quinta-feira, 16 de abril de 2009

Carta à amiga machucada 09/2008.

Amiga, desculpa a demora, cheguei agora da casa do Gabriel. Olha só amiga, o que eu posso te dizer a respeito... Tu vai ter que aprender a lidar com esse sentimento e dobrar ele ao meio, porque todos nós somos da mesma raça, e não sabemos nem mesmo o que passa na nossa cabeça, quem dirá na cabeça dos outros. O que eu quero dizer com isso é que todas as pessoas são sim substituíveis, os momentos que já passamos com elas é que não são... mas o que viríamos a passar, podemos muito bem passar com outra pessoa e pode ser que seja tão bom quanto ou talvez até melhor. Por isso, quando tu ficar triste por causa de uma pessoa que tu mal conhece, que tu nem mesmo passou por tantos momentos, pensa que ela é só mais uma pessoa, no meio de tantas outras, existem infinitas possibilidades de combinações contigo, e com tanta diversidade, porque tu vai ficar insistindo numa "peça" que está com defeito? Tenta outra, ou fica um tempo investindo em outra coisa, existem várias formas de satisfação pessoal, e se por um lado tu te frustrou hoje em uma das formas, tem outra área que tu está muito bem, é a área profissional, e perder esse momento pra curtir o fato de uma pessoa que tu mal conhece ter te desapontado é bobagem... lembra do filme "aceite o que é bom", e só, não te tortura, é como o controle de doces na dieta, tu comanda a tua cabeça, TU! Se tu estiver como tu estava quando me escreveu esse depoimento, tu deve estar pensando coisas como "porque isso tem que ser assim?", "ai, como eu estou triste".. Ná guria, apaga isso, pensa "ele é só uma pessoa, como qualquer outra, um boneco programado, existem muitas outras, ele é só uma pessoa" e pensa nele como uma pessoa mesmo, como se ele estivesse na tua frente, limpo, sem nenhum tipo de relacionamento contigo... ele não é nada, todo mundo é nada. Como a gente conversou outro dia, o relacionamento entre duas pessoas tem que ser uma coisa boa, sadia, aconchegante, sublime, segura, compreensiva. Um relacionamento bom não necessita palavras, é feito de energia, não implica esforço, não é troca, É DOAÇÃO, mas uma doação dos dois que acaba sendo uma troca involuntária. Essa coisa que seria uma onda de bons sentimentos não é amor, não é paixão, é CARINHO. É ter alguém que tem um respeito especial por ti, que se assemelha com o que cada pessoa deveria ter uma pela outra, é a ausência do egoísmo. Quando um relacionamento começa mal, pula fora amiga, pula fora e não olha pra trás. Tu não precisa disso, porque esse carinho por enquanto tu pode encontrar nas amigas, e quando o destino decidir colocar um guri que tenha esse carinho por ti, vocês simplesmente vão ficar juntos sem esforço. Mas é interessante que tu te realize na área profissional primeiro, porque são essas as portas que estão abrindo agora, e deixa a vida te levar. Quanto a sexo, tu consegue a hora que tu bem entender, tu sabe bem disso, e o carinho que tu procura, tu nunca encontrou (nem eu) até o momento, mas mais cedo ou mais tarde ele vai surgir, como um sopro morno no inverno: aliviante. Beijinho e fica bem, tu é muito afudê. Se não fosse eu não teria toda essa vontade de me aproximar de ti, da tua família, de tudo que te envolve, te concentra no teu potencial e não te massacra, não deixa a tua cabeça te coordenar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário